ESCOLA MISSIONÁRIA DE FÉRIAS JOSÉ

O tráfico de seres humanos existe desde o Egito antigo. Sendo encontrado na Bíblia através da história de José que foi vendido por seus próprios irmãos e de quando os judeus foram feitos escravos no Egito por séculos, ganhando sua libertação através da liderança de Moisés. 
Com o desenvolvimento das grandes navegações, povos árabes começaram a traficar pessoas do continente africano e logo em seguida, povos europeus seguiram o mesmo caminho, sequestrando povos africanos com a finalidade de usar as pessoas para o trabalho escravo e a exploração sexual da mulher escravizada. 
Em nosso continente, essa prática foi introduzida a partir do Brasil com a chegada dos portugueses. 
Primeiro eles usaram os indigenas que aqui já estavam para, trabalhar em engenhos de açúcar e posteriormente com a chegada dos africanos, 
foram trabalhavr em fazendas de café. Esta prática teve reconhecimento no âmbito jurídico no século XIX e, até hoje, o tráfico de pessoas é um problema que se mostra presente na  sociedade.

"Na atualidade, o tráfico de pessoas é uma violação em relação aos direitos humanos, podendo se destacar a violência contra as pessoas, principalmente contra as mulheres, a ofensa contra a dignidade, a integridade e a liberdade" (SILVA, 2018).

Infelizmente com o passar do tempo, ao invés deste crime perder força ou ser erradicado nos países, ele começou a ganhar maiores proporções afetando um número cada vez maior de vítimas. Com a dificuldade no enfrentamento, falta de capacitação de agentes públicos, falta de investimento do governo em políticas
públicas ou a manutenção das existentes entre outros motivos, esse crime no Brasil cresce a cada dia. Mesmo havendo a subnotificação dos dados, sabemos que o Brasil é um dos países por exemplo que mais exporta mulheres, crianças e adolescentes para exploração sexual comercial em países de primeiro mundo. 

 
 

 

 

Em 2002 foi realizado um mapeamento no Brasil para identificar as rotas de tráfico de pessoas. O resultado deste mapeamento mostrou que a maioria das rotas está localizada nas regiões Norte e Nordeste do país. O Brasil é considerado um país de origem, passagem e trânsito para as mafias do tráfico humano.

Dados da ONU de 2018 mostram que por ano 4 milhões de pessoas são escravizadas no mundo. Sendo considerado o terceiro crime que mais cresce no mundo, ficando atrás apenas do tráfico de armas e de drogas. É um crime que tira a identidade da vítima, rouba dela a saúde
física, mental e emocional. De 100 pessoas que cairam na rede criminosa do tráfico de pessoas, apenas 1 será resgatada ou conseguirá fugir. Normalmente essa 1 pessoa ao voltar para sua casa, ela chega cheia de feridas fisicas e emocionais. Com traumas, medos e dívidas e encontra rejeição da sociedade civil do governo e muitas vezes da própria família. Por isso, algumas vítimas tentam o suicidio pois não conseguem lidar com toda carga emocional e 
traumas que foi submetida.

Após essa escola queremos que você volte para a sua cidade, igreja, trabalho e seja um agente de mudança dando voz a tantas vítimas invisibilizadas tendo fome e sede de justiça. Nosso objetivo é te apresentar a relaidade deste crime e te deixar desconfortável a atal ponto que você não admita mais ficar parado,
mas busque ser sal na terra e luz no mundo. 

"Nenhuma revolução começou com pessoas conformadas"
Swany Zenobini

 
 

 

 

EMF JOSE.jpg

Quando acontece:
Início: 04 de Julho
Término: 24 de Julho


Custos:
Inscrição: R$50,00 

Escola: R$1150,00

 

(incluindo alimentação, Translado para o prático , hospedagem e a escola)

Pré-requisitos:

-ser maior de 17 anos

-preencher o formulário

-ser recomendado pelo Pastor ou Líder

Contatos   treinamentos.jocumthe@gmail.com

fones:

(86) 99915-0404

(22) 99763-1080